.

Seguidores

.

.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Milagre e leis na natureza


Por Levi Costa 

Milagre da natureza, você já deve ter ouvido essa frase, pois ela é bastante comum. Mas o que essa frase representa na prática? Para um evolucionista, quer dizer que a força da natureza é a causa que leva a efeito todos os fenômenos naturais, sejam no plano macro ou microcósmico. O panteísta, ele vê a divindade na natureza quando afirmam que deus é tudo e tudo é deus, ou seja, eles confundem a criação com o criador, portanto, a natureza é capaz de operar milagres por si mesma.

E para um teísta, como ele vê essa questão? Por certo o teísta, como criacionista que é, não vê a afirmação em questão (milagre da natureza), da mesma forma que nos casos anteriores. Aliás, do ponto de vista teísta, a afirmação seria mais apropriada se colocada de outra forma, ou seja: milagre "na" natureza, e não "da" natureza, por entender que o agente que opera o milagre deve ter consciente de si mesmo e de tudo o mais no Universo. Daí, não ser possível que a própria natureza seja esse agente que opera o milagre. 

Assim, se faz necessário um agente externo, que não se confunde com a natureza, esse agente só pode ser Deus, o Criador do Universo, portanto, o Criador da própria natureza. Quando vemos algo extraordinário na natureza/criação, atribuímos isso a uma operação do Criador, Deus. Milagre, por definição, pode ser classificado como algo fora e além do curso normal das leis que regem a natureza, só o Criador pode fazer tal alteração das leis que Ele mesmo criou para a boa ordem e equilíbrio das coisas criadas, portanto, um milagre na natureza a partir das leis que a rege. 

Essas leis, assim como os milagres na natureza, não é obra do acaso, nem tão pouco a consequência evolutiva de um processo ao longo de bilhões de anos. É preciso muito mais fé para acreditar em tal processo, que culminou no que existe hoje, do que crer na existência de um Criador de todas as coisas que há na natureza e das leis inerentes a ela. A lógica nos diz que para existirem leis, se faz necessário àquele (ou àqueles), que às elaboraram tornando-as definitivas e normativas para a devida aplicação prática. Nós atribuímos à natureza/criação como sendo o trabalho do Supremo Legislador do Universo, sábio e Todo-Poderoso, Deus! 

Eu, em momento algum me refiro à natureza dizendo ser ela incrível, perfeita, sábia por aquilo que me traz admiração ao contemplá-la. Na verdade, eu não atribuo nada à natureza em si, mas a DEUS, O Grande Design Inteligente, Sábio e Todo Poderoso, onde a própria CRIAÇÃO (natureza), manifesta a glória de Deus mediante a exuberante obra de Suas mãos criadoras. Como diz o salmista:

"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos." - (Sl 19.1);
"Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. Porque ele a fundou sobre os mares, e a firmou sobre os rios." (Sl 24.1,2).

A Bíblia é o manual da criação divina, ela está repleta de registros dos milagres operados por Deus e através daqueles a quem Deus usou para tal. A Bíblia, a palavra de Deus, é O Livro de registro dos milagres do Criador, mediante a Sua operação na natureza através de suas leis. Portanto, podemos afirmar que: milagre é uma especialidade de Deus, Ele é o Deus dos milagres. Mas, constitui-se um grande milagre, crer em milagre mesmo quando não há nenhum milagre para crer, pois, em matéria de fé, a Palavra de Deus nos basta! Por isso, ao Deus Criador seja a glória hoje e eternamente, amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário